O que é Precificação e como funciona?

precificação

O que é Precificação e como funciona?

Partilhar artigo

A precificação é atribuir um valor rentável para vender produtos ou serviços.

As estratégias de preço devem assegurar as despesas e a geração de lucro. Neste artigo, vou falar sobre o que é precificação. Assim, é possível melhorar a faturação do seu negócio. O importante é entregar o maior valor e não necessariamente dispor do menor preço. Continue a ler e confira tudo abaixo.

A precificação estabelece quanto o cliente deve pagar pela solução. Desta forma, o empreendedorismo é capaz de gerar oportunidades incríveis. Por isso, preço é diferente de valor. O preço é o dinheiro que a pessoa gasta para adquirir um produto ou serviço. O valor é a relação entre custo e benefício.

Descubra agora, 5 elementos essenciais no processo de precificação. Comece a empreender na internet com um planeamento eficaz. Afinal, um produto pode ser caro se o seu valor não for percebido. No entanto, o preço baixo pode dar uma impressão negativa. Por exemplo, a qualidade é reduzida.

Contudo, ter um plano de execução é fundamental. Sobretudo, se decidir ter a disciplina necessária para agir diariamente. Então, aprenda o que é precificação.

Como fazer uma Precificação Eficiente?

Custos: geralmente, os preços não devem ser apenas calculados em cima dos custos. Isto, porque as pessoas avaliam também os benefícios. Contudo, é importante definir o ponto de equilíbrio. Assim, é possível decidir as estratégias adequadas e quais as condições que tornam um produto ou serviço lucrativo.

Objetivos: a precificação deve ser efetuada de maneira a refletir as intensões de negócio. Por exemplo, uma empresa que pretende massificar as vendas tem uma política de preço. No entanto, uma marca de luxo tem uma estratégia completamente diferente no mercado. Tudo depende do posicionamento.

Competição: o nível de concorrência tem impacto profundo nas estratégias de precificação. Em monopólios, a repercussão no preço é baixa. Quando há concorrentes, a disputa pelo preço tende a ser alta. Afinal, as pessoas comparam várias ofertas. Os preços praticados podem indicar o grau de qualidade associada.

Compradores: é a hora de analisar a demanda. Por isso, é fundamental perceber qual a disposição das pessoas para pagar pelo produto ou serviço. Para tal, conheça o perfil da sua audiência. Por exemplo, ao reduzir o preço do sal, é pouco provável que a demanda seja alterada. Ao contrário da compra de salmão.

Cadeia de Valor: diversas empresas podem fazer parte do canal de produção ou distribuição. Dependendo da situação, os objetivos de negócios são diferentes. A gestão da cadeia de valor é um desafio. Contudo, uma boa execução pode maximizar o potencial de gerar lucros. Afinal, cada fornecedor paga um preço.

Qual é o melhor Modelo de Precificação?

Concorrência: é feita uma análise dos preços praticados no mercado. Aqui, são aplicados valores que podem variar de acordo com os diferenciais de um produto ou serviço. Sobretudo, com maior incidência em segmentos premium. No entanto, a precificação em commodities tende a ser igual porque não há diferenciação.

Usar Fator Markup: consiste em identificar a estrutura de custos da sua oferta. Por exemplo, as despesas de produção, distribuição, comercialização e divulgação. Assim, é aplicada uma taxa padrão no preço de venda ao consumidor final. Resumindo, uma avaliação fria dos valores investidos somados à margem de lucro.

Precificação Dinâmica: é bastante comum em lojas online. Afinal, existe um motivo. Quando há uma alta taxa de abandono do carrinho em determinados itens, isso significa, que o preço deve baixar. De modo similar, com a ausência de alguns artigos nos stocks da concorrência, é um bom momento para subir o preço.

Margem de Contribuição: representa um indicador fundamental para a precificação. O seu valor, informa se a receita da empresa é suficiente para pagar as despesas e gerar lucratividade. Resumindo, o lucro bruto. Por outras palavras, é o que sobra do preço de venda, após a subtração dos custos variáveis do produto.

Definição do Preço do Produto ou Serviço

Custos Variáveis: são os gastos associados ao volume de produção ou vendas. Reflete uma das razões pelas quais é necessário reavaliar com frequência a sua estratégia de precificação. Caso contrário, é possível que haja surpresas quando as contas não fecharem no final do mês. Por isso, acompanhe de perto a evolução.

Regime Tributário: é diretamente associado à estrutura de qualquer tipo de negócio. Então, deve economizar no pagamento de impostos. Ao reduzir essa despesa, vai conseguir ter margens de lucro maiores. Assim, o seu preço de venda pode ser mais competitivo no mercado. Resumindo, avalie quais são os benefícios fiscais.

Margem de Lucro Líquida: consiste na divisão do lucro líquido pela receita total. Por fim, o seu resultado deve ser convertido em percentagem. Não existe um valor ideal para atribuir à lucratividade do negócio. Contudo, é preciso definir uma quantia desejada. Em seguida, faça o cálculo com base numa estimativa de vendas.

Neste momento, acredito que está mais esclarecido. Aproveite para colocar tudo em prática. Afinal, já percebeu o que é precificação.

Conheça o guia prático de inbound marketing. Por fim, desejo-lhe o maior sucesso na gestão do seu negócio e boa sorte para a sua vida.

Espero que tenha gostado e que este conteúdo possa ajudar-lhe. Deixe o seu comentário em baixo e partilhe este artigo com a sua rede de contactos. Além disso, não se esqueça, acompanhe todas as novidades aqui no meu blog. Até breve!


Partilhar artigo

Deixe o seu comentário

responder
precisa de ajuda?
Whatsapp
Olá, posso ajudar?